UM NOVO ANO

Janeiro. Dia dois. Dois que, na verdade, nos parece um. Balanços de 2018 feitos, ou quase, neste dia de sol, é altura de voltar a rotinas e de abraçar, com fé, tudo o que este 2019 nos irá trazer. 

Objectivos traçados, no início de um novo ano queremos muitas coisas novas e que os nossos desejos se transformem em realidade. Na nossa realidade.

Mais ou menos ao nosso alcance, seja que tipo for, desde os mais simples aos mais complexos, os nossos desejos e sonhos, têm de estar sempre presentes porque nos são importantes. Porque nos fazem traçar metas. Porque nos fazem traçar objectivos. Porque nos fazem sentir, sobretudo vivos. E, se há coisa que precisamos, principalmente no início de um ano, é de tudo isto. Mesmo que estes desejos e sonhos nos causem inúmeros desconfortos, pontos de interrogação e questões internas, o desejar aponta-nos uma direcção. Pode não ser a certa, ou a que supostamente deveria ser, mas assim como determinados momentos que acontecem quando menos esperamos, a vida tem uma maneira, muito única, de nos levar para o sítio onde devemos [verdadeiramente] estar. E, muitas vezes, tudo começa com um simples desejo/sonho.

"You know that feeling, that feeling at the beginning of the evening, when the possibilities sing to you their song of youth, begging you to just begin".

Feliz Ano Novo!

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top