REGRESSAR

Um novo “Janeiro” e sentido como (re)começo de ano, Setembro é o mês de recomeços e de regressos. Regresso das férias, regresso a casa, regresso às aulas, regresso ao trabalho. 

Um mês, para mim, agridoce, pois se ao mesmo tempo nos faz ter 1001 novos planos e ideias, faz-nos também despedir da melhor estação do ano, a qualquer momento, ao mesmo tempo que nos (re)lembra que, assim de repente, faltam 4 meses para o final do ano(!). Mês onde a calma, que Agosto nos dá, é substituída pela azáfama dos dias, que voltam a passar literalmente a correr. Mês de dizer adeus aos chinelos e começar a encarar outro tipo de calçado (o que me custa particularmente). Mês onde a imagem que mostro em cima, que simplifica e resume os essenciais de Verão, nos passa a fazer, lentamente, suspirar em vez de ser uma realidade diária. 

Pessoalmente, tentei adiar este regresso ao máximo e gostava muito de conseguir parar o tempo. Muito, mesmo. Mas, como não tenho esse super- poder, estou a tentar interiorizar que "a rotina pode ser maravilhosa", e que a tal lufada de ar fresco, que são as férias, pode ser vivida e experienciada, das mais variadas formas, no (meu) dia-a-dia, e que este é o momento para sair de "pause" e fazer ‘reset’. 

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top