ERROS FATAIS DE IMAGEM #5

Como disse aqui, sou pessoa de toque logo de mãos. Também disse que defendo a célebre máxima “menos é mais” e que não gosto de unhas acima do razoável, o que quer dizer que, pessoalmente, opto e desde sempre pelo mais curto possível e com zero enfeites (como é visível na imagem). Apesar de ser gosto meu, defendo que são e serão as mais bonitas e elegantes. Não entendo o gel, o acrílico, os brilhantes, unhas diferentes, entre si, etc… 

Pegando na imagem, que é aquilo que eu chamo de "excelente mau exemplo", deixa ver, o que temos aqui? 

Precisamente um conjunto que reúne o que mais abomino e por isso, na minha opinião, um erro fatal de imagem. Unhas águia, diferentes entre si e com brilhantes. (Socorro!). Assim de repente não me lembro de nada pior, que seja possível numas mãos femininas. Fui atendida por esta senhora, muito simpática atenção, mas fosse eu proprietária da loja, em questão, e jamais a deixaria trabalhar assim. Não considero isto um preconceito nem tão pouco alguma espécie de ditadura. Simplesmente vestimos a camisola do nosso local de trabalho, seja ele qual for e somos também nós, e muito, a imagem de uma marca e esta sem dúvida marcou-me pela negativa. Sempre que lá passar não vou pensar na marca ou no nome da loja, mas sim na senhora cujas unhas jamais esquecerei. Voltando à temática, não sei o que é pior, se é tê-las ou senti-las na (nossa) pele. Quando sou atendida por alguém assim, e infelizmente já aconteceu várias vezes, tento fugir, ao máximo, do contacto físico correndo o risco de parecer quase mal-educada dado os malabarismos, mais ou menos subtis que faço, mas aqui não tive hipótese. Tive que fazer a minha melhor cara e contorcer-me por dentro. 

Depois, para além da dor ocular há a dor auricular. Este tipo de unhas faz "aquele" barulho, que para mim consta na lista dos cinco maiores sons que me torturam. Achei piada ao pormenor da t-shirt (a única peça que “se safava” no meio de toda a imagem), mas que aqui em nada condiz com o resto. 

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top